sábado, maio 25, 2024
23.2 C
Portel

Revise o amortecedor antes de pegar a estrada

Fim
de semana está chegando e é mais quem programa passeios e viagens para
aproveitar. Mas, em primeiro lugar, a segurança é fundamental e recomendam-se
cuidados com os amortecedores do automóvel, para que não aconteçam surpresas
desagradáveis na estrada. Então
aqui vai um alerta sobre a importância da realização de revisões periódicas
para garantir o bom funcionamento dos amortecedores, que são equipamentos
imprescindíveis para a segurança ao volante.
A
principal função de um amortecedor é manter o contato constante entre os pneus
e o solo. Quando o amortecedor já está no final de sua vida útil, ele pode
levar o carro a perder este contato pneu-solo. Isto acaba por afetar tanto o
controle de direção quanto a frenagem, se tornando um perigo para todos os
ocupantes do veículo, por conta do balanço excessivo e da perda da estabilidade.
CONSEQUÊNCIAS
– Um amortecedor com sua vida útil comprometida pode levar o automóvel a perder
a estabilidade numa curva e numa pista ruim, bem como balançar demais depois de
uma freada ou depois de uma arrancada. Ele também pode vibrar e fazer ruído na
suspensão e aumentar o desgaste de outros componentes da suspensão, além de
desgastar os pneus antes do tempo. Mas um amortecedor velho também tem outros
perigos, a começar pelo fato dele não dar aderência necessária aos pneus e
permanecer no ar um tempo maior que o normal. Para piorar a situação, o carro
também não pára quando o motorista quer, desgarra mais numa curva e pode ficar
desgovernado em poças d’águas (aquaplanagem) ou buracos.
COMPARATIVO
– Um veículo rodando a uma velocidade constante de 50 km/h, mas que esteja com
amortecedores 50% gastos, pode aumentar a distância de frenagem em 2 metros a mais, numa
comparação com um carro similar, só que rodando com amortecedores em boas
condições. E um automóvel rodando a 120 km/h com amortecedores desgastados
aumenta a distância de frenagem em mais de 10 metros. Se um veículo com os 4
amortecedores 50% gastos for fazer uma curva, ele começa a perder o controle a
uma velocidade de 50 km/h, bem antes que um automóvel com os 4 amortecedores
bons. Com amortecedores com metade da vida útil, o carro fica sujeito a aquaplanar
a 81 km/h – velocidade muito mais cedo que a de um veículo com os amortecedores
em boas condições.
ESTATÍSTICAS
– As condições do asfalto influenciam diretamente na conservação dos
amortecedores. Numa estrada em bom estado de conservação, os amortecedores se
comprimem uma média de 2.625 vezes a cada quilômetro percorrido. Isto equivale
a 105 milhões de ações estabilizadoras a cada 40 mil quilômetros rodados – que
é o período ideal para os amortecedores serem checados.
CONCLUSÃO
– As condições de uso, o tipo de piso e o modo de dirigir são fatores que
influenciam no estado de conservação dos amortecedores. Se o automóvel for
muito usado numa estrada de terra, com certeza os amortecedores terão sua vida
útil reduzida. Diante deste cenário, é fundamental a realização de revisões
periódicas, para garantir a segurança a bordo do carro. Daí a recomendação de uma
revisão anual ou a cada 10 mil quilômetros rodados com o amortecedor, o que
ocorrer primeiro.
VEJA MAIS NO SITE DO AUTO DESTAQUE.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade