sexta-feira, junho 14, 2024
23.3 C
Portel

Prazo para semear soja é prorrogado pelo governo federal

O prazo para a semeadura da soja em todo o território paraense foi prorrogado após solicitação da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) ao Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). O novo calendário foi divulgado pelo governo federal no último dia 27 de dezembro, por meio da Portaria SDA/Mapa nº 980/2023.O excesso de calor, com registros de altas temperaturas e escassez de chuvas, provocadas pelo fenômeno climático El Niño, contribuíram para um cenário desfavorável ao desenvolvimento da soja no Estado. Assim, o setor produtivo solicitou uma prorrogação à Agência de Defesa, que levou a demanda ao Mapa.A diretora de Defesa e Inspeção Vegetal da Adepará, Lucionila Pimentel, ressalta que a prorrogação do calendário é uma medida essencial para enfrentar os desafios impostos pelas condições climáticas deste ano. “Nosso objetivo é garantir que os produtores não enfrentem prejuízos significativos devido aos fatores climáticos”, acrescentou.Veja também:Concurso unificado: edital será publicado em janeiro, veja!Apostador gasta R$ 193 mil na Mega, mas acerta só 3 dezenasQuatro pessoas morreram nas rodovias paraenses no ano novoA iniciativa, embora seja uma medida de exceção, reflete o comprometimento da Agência de Defesa em buscar soluções eficazes para enfrentar os desafios climáticos e garantir a sustentabilidade do agronegócio paraense.A extensão do prazo beneficiará os produtores diretamente prejudicados pelo clima adverso do início da safra 2023/2024. Além do Pará, os estados de Mato Grosso do Sul, Piauí, Goiás e Tocantins tiveram os prazos prorrogados.Calendário – No Estado, a semeadura é dividida em três regiões, que possuem períodos distintos.Datas e municípios de cada região:• Região I: 16 de setembro de 2023 a 14 de janeiro de 2024Municípios: Bannach / Conceição do Araguaia / Cumaru do Norte / Floresta do Araguaia / Pau D’Arco / Redenção / Santa Maria das Barreiras / Santana do Araguaia / Ourilândia do Norte / São Félix do Xingu / Tucumã / Água Azul do Norte / Rio Maria / Sapucaia / Xinguara / Brejo Grande do Araguaia / Itupiranga / Marabá / Nova Ipixuna / Palestina do Pará / Piçarra / São Domingos do Araguaia / São Geraldo do Araguaia / São João do Araguaia / Canaã dos Carajás / Curionópolis / Eldorado do Carajás / Parauapebas / Aveiro / Itaituba / Jacareacanga / Novo Progresso e Trairão, além dos distritos de Cachoeira da Serra e Castelo de Sonhos, pertencentes ao município de Altamira. 

 • Região II – 01 de novembro de 2023 a 28 de fevereiro de 2024Municípios: Aurora do Pará / Mãe do Rio / Paragominas / Ulianópolis / Ipixuna do Pará / Nova Esperança do Piriá / Tailândia / Moju / Goianésia do Pará / Jacundá / Breu Branco / Dom Eliseu / Rondon do Pará / Abel Figueiredo / Bom Jesus do Tocantins / Ourém / Capitão Poço / Tomé-Açu / Novo Repartimento / Pacajá / Tucuruí / Garrafão do Norte / Bonito / Capanema / Nova Timboteua / Peixe-Boi / Primavera / Santarém Novo / Cachoeira do Piriá / Tracuateua / Viseu / Augusto Corrêa / Bragança / São Caetano de Odivelas / Vigia de Nazaré / Quatipuru / Salinópolis / São João de Pirabas / Magalhães Barata / Maracanã / Marapanim / São João da Ponta / Colares / Curuçá / Santa Luzia do Pará / Baião / Castanhal / Igarapé-Açu / Inhangapi / Irituia / Santa Maria do Pará / São Domingos do Capim / São Francisco do Pará / São Miguel do Guamá / Terra Alta / Abaetetuba / Igarapé-Miri / Cametá / Limoeiro do Ajuru / Mocajuba / Oeiras do Pará / Acará / Barcarena / Benevides / Bujaru / Concórdia do Pará / Marituba / Santa Bárbara do Pará / Santa Izabel do Pará e Santo Antônio do Tauá.• Região III – 16 de novembro de 2023 a 14 de março de 2024Municípios: Alenquer / Belterra / Mojuí dos Campos / Monte Alegre / Prainha / Santarém / Anapu / Brasil Novo / Medicilândia / Senador José Porfírio / Vitória do Xingu / Uruará / Placas / Rurópolis / Salvaterra / Cachoeira do Arari / Muaná / Ponta de Pedras / Curuá / Faro / Juruti / Óbidos / Oriximiná / Terra Santa / Almeirim / Porto de Moz / Santa Cruz do Arari / Soure / Afuá / Anajás / Bagre / Breves / Chaves / Gurupá / Melgaço e Portel.ProduçãoSegundo dados da Adepará, Paragominas é o maior produtor de soja do Estado, com 234 unidades produtivas. A área plantada é superior a 600 mil hectares, que produzem cerca de 600 mil toneladas, representando quase 24% da produção paraense. Hoje, o Pará ocupa a 13ª colocação na produção nacional de soja, com mais de 2,5 milhões de toneladas, o equivalente a 1,75% da produção brasileira.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade