sábado, maio 25, 2024
23.2 C
Portel

Liderança indígena de Tomé-Açu leva tiro na face durante atentado

Lúcio Tembé, cacique da aldeia Turé-Mariquita, em Tomé-Açu, no nordeste paraense, foi vítima de uma tentativa de homicídio na madrugada deste domingo (14). O cacique, uma das principais lideranças indígenas da região e que havia recebido ameaças, retornava em uma caminhonete para sua aldeia quando foi atingido na face.

VEJA MAIS

[[(standard.Article) Pará tem 1.233 indígenas no ensino superior]]

[[(standard.Article) ​MPF recomenda reforço na segurança de indígenas em Novo Repartimento]]

[[(standard.Article) Dois indígenas pataxó são assassinados no sul da Bahia]]

A Poícia Militar informou que uma equipe, que estava realizando a operação Caminhos Seguros na região, encontrou a vítima baleada próxima a seu veículo, no ramal da Vila Socorro, distrito de Quatro Bocas. Testemunhas contaram aos agentes que dois homens em uma motocicleta estariam perseguindo o cacique. Em determinado momento, o veículo de Lúcio atolou. Quando ele desceu da caminhonete para tentar retirar o veículo da lama, um dos criminosos atirou contra a face do cacique. 

Lúcio Tembé foi socorrido e encaminhado para o hospital de Quatro Bocas. A equipe médica informou que seu quadro de saúde é considerado estável e que o cacique precisou ser transferido para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência durante a manhã. A Polícia Militar informou que está realizando buscas na área para tentar capturar os criminosos. Até o fechamento da reportagem ninguém foi identificado.

O atentado contra Lúcio Tembé chamou atenção de autoridades. A área onde os indígenas vivem é uma zona de conflitos entre os povos originários e a atividade do agronegócio. A titular da Secretaria Estadual dos Povos Indígenas do Pará, Puyr Tembé, disse que a suspeita é de que o cacique estava sendo monitorado pelos criminosos. “O cacique é uma das principais lideranças do movimento indígena na região, e uma das pessoas que são ameaçadas de morte por sua atuação em favor do seu povo, contra grandes empresas do agronegócio que atuam de maneira predatória na região”, disse Puyr.  

Fonte: Pará – O Liberal.com 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade