sexta-feira, junho 14, 2024
23.3 C
Portel

Agência “some” às vésperas de viagem para virada em Algodoal

O fim de ano é o momento de reunir os amigos, comemorar, aproveitar os dias de folga e relaxar. Porém programar uma viagem pode trazer “dores de cabeça” caso ocorra algum imprevisto ou incidente, como o que aconteceu com um grupo de turistas de Belém.Cerca de 300 pessoas relatam ter sido vítimas da agência LCK Turismo, responsável por vender pacotes de viagem para a ilha de Algodoal, em Maracanã, nordeste paraense. Os clientes teriam reservado vagas de transporte, reservas em pousadas e outros passeios, mas foram ignorados pela agência. CONTEÚDOS RELACIONADOS: Suspeito de golpes faz vítimas em várias cidades do ParáNovo golpe começa com recebimento de R$ 20 no PIX

Em entrevista ao DOL, Fernanda Falcão, uma das vítimas, contou que havia pago com antecedência as passagens de transporte por terra e pela água. Porém, na véspera da viagem, a empresa entrou em contato avisando que havia um problema e não seria possível levá-la até Algodoal. “Eu paguei há uns 10 dias e ia embarcar no dia 30. Na véspera da viagem, no dia 29, a LCK me mandou uma mensagem dizendo que não tinha o que fazer. Tinha acontecido um problema. Eles criaram um grupo para falar sobre o assunto, mas só eles poderiam falar. Eu mandei mensagem para o responsável, mas ninguém responde”, relatou. Já Keyse Bruna, outra vítima do suposto golpe, ia viajar acompanhada de outras duas amigas que também foram lesadas, pois passaram pelo mesmo problema com o transporte: “Eu e minhas amigas compramos a passagem na semana da viagem, mas não conseguimos embarcar. Ele [responsável pela LCK] mandou mensagem dizendo que o ônibus estava com problemas desde o dia 2 de dezembro. Se ele estava com esse problema desde o início do mês, por que ele continuou vendendo as passagens?”, questionou. Quer mais notícias do Pará? Acesse nosso canal no WhatsAppUma terceira pessoa, que preferiu não se identificar, contou que também houve problemas na hospedagem. Segundo ela, a pousada que teria sido reservada era na verdade uma casa e não havia espaço para todos, já que o quarto era muito pequeno para a quantidade de pessoas que estavam lá.  OUTRO LADOPor mensagem automática em um aplicativo de mensagens, a LCK Turismo disse que houve um problema com uma empresa de transportes “terceirizada” e que é a primeira vez que algo dessa proporção ocorre. “Nossa empresa tem mais de 5 anos no mercado e durante todos esses anos nunca tivemos nenhum imprevisto dessa proporção , mas infelizmente tivemos uma série de problemas com o transporte (empresa terceirizada), não cumprindo com o combinado acarretando prejuízos para a nossa empresa”, começa a nota. Sobre questões de hospedagem, a LCK Turismo enfatizou que todos que reservaram vagas foram hospedados e que irão cumprir com as responsabilidades após um período de 45 dias.”Informamos ainda que não iremos fugir das nossas responsabilidades e iremos reembolsar todos que efetuaram os pagamentos de transporte e estamos conversando com todos e pedindo um prazo de 45 dias úteis para resolvermos, nosso prejuízo foi de mais de 60 mil , e precisamos desse prazo para que possamos cumprir nossos compromissos com todos os prejudicados. A LCK Turismo está aberta para resolver todas as pendências da  forma mais amigável possível”, concluiu.  
      
 

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade