segunda-feira, junho 17, 2024
23.8 C
Portel

Vacina é a melhor prevenção contra infecções respiratórias

Tosse, espirro, coriza, dor de garganta são alguns dos sintomas gripais, decorrentes de infecções respiratóras causadas por diversos vírus sazonais. Por isso, neste período de chuvas intensas, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) ressalta a importância de a população paraense reforçar as medidas preventivas para se proteger, sendo a principal delas a vacinação contra a Influenza e covid-19, disponível nos postos de saúde em todo o Estado do Pará.
A vacinação contra a Influenza na Região Norte prossegue até o dia 29 de fevereiro para os grupos prioritários. Já a vacina bivalente contra a covid-19 está disponível tanto para os grupos prioritários, que devem tomá-la como reforço anualmente a partir deste ano, como para as pessoas que ainda não completaram o esquema vacinal contra a doença iniciado em 2021.CONTEÚDO RELACIONADOPará teve 9 mortes por Covid-19 nos primeiros dias de 2024Covid: público esgota estoque da vacina bivalente em BelémAção terá serviço de saúde e emissão de documentos gratuitos
Coordenadora estadual de Imunizações, Jaíra Ataíde lembrou que a população da região Norte começou a se vacinar antes do restante do Brasil exatamente para evitar possíveis casos graves de influenza, durante o inverno amazônico, que ocorre de novembro a maio. Quer mais notícias sobre vacinação? Acesse nosso canal no WhatsApp.“Então, mesmo quem a pessoa já tenha tomado a vacina contra a Influenza no primeiro semestre de 2023, precisa a tomar a dose que vem sendo oferecida desde novembro de 2023, para atravessar o período chuvoso mais protegido”, alertou.
Entre os vírus respiratórios que mais acometem a população atualmente estão o vírus SARS-CoV-2, causador da pandemia de covid-19, e o vírus Influenza, também chamado de vírus da gripe, o qual tem como principal complicação a pneumonia, mas outros vírus também acometem a população em menor escala. Independentemente do tipo de vírus, essas infecções apresentam um quadro clínico muito semelhante que requer cuidados para não se agravar.
Segundo a diretora do Departamento de Epidemiologia, Daniele Nunes, a população precisa fazer a sua parte resgatando e valorizando as medidas preventivas. “Uma das medidas mais eficazes para evitar casos graves e óbitos por SRAG é a vacinação contra a covid-19 e Influenza, pois as vacinas são seguras e eficazes contra doenças imunopreveníveis”, afirmou.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade