segunda-feira, junho 17, 2024
23.8 C
Portel

Famosos são citados em escândalo de abuso sexual de menores

O ano de 2024 mal começou e uma grande bomba recaiu sobre o meio artístico e político mundial com a quebra de sigilo de uma das investigações mais densas e sombrias sobre um grande esquema de tráfico sexual internacional.Quarenta documentos de um processo vinculado à ex-namorada do financista Jeffrey Epstein, morto em 2019 enquanto aguardava julgamento por tráfico e abuso de menores, tiveram o sigilo derrubado por uma juíza de Nova York em dezembro e começaram a ser revelados na última quarta-feira (3).
Entre as informações em segredo de justiça estavam os nomes de mais de 150 pessoas associadas a Epstein, citadas em centenas de páginas que compõem esses documentos.CONTEÚDO RELACIONADO:Massoterapeuta é preso após adolescente gravar abuso sexualPF investiga imagem de abuso sexual em aeroporto de Redenção
Em um dos textos, um email de Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Epstein e filha de um magnata da mídia britânica, de janeiro de 2015, ela menciona relacionamentos com pessoas nomeadas como “Clinton” e “Andrew”, em uma aparente referência ao ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton e ao príncipe Andrew, irmão do rei Charles 3º do Reino Unido.
A referência a nomes nos documentos não significa que há acusação contra as pessoas citadas ou associação provada delas com Maxwell, Epstein ou outros envolvidos no processo -Maxwell foi condenada em 2021 nos EUA por ajudar o investidor a abusar sexualmente de menores de idade; ela cumpre pena de 20 anos de prisão.
A divulgação das identidades, no entanto, pode incluir nomes de acusados de irregularidades, de acusadores e de potenciais testemunhas de crimes, além de nomes de funcionários de Epstein e de pessoas que visitaram sua casa ou viajaram em seu avião particular.Quer mais notícias do mundo? Acesse nosso canal no WhatsApp!
O processo que contém os nomes que começam a ser divulgados é uma ação por difamação movida contra Maxwell por Virginia Giuffre, uma das vítimas do casal.
Muitos dos mencionados no processo já foram identificados publicamente pela imprensa ou durante o julgamento de Maxwell, segundo a juíza Loretta Preska, que derrubou o sigilo dos nomes. Ela afirma que vários deles “não levantaram objeções” à divulgação. Alguns dos nomes da lista permanecerão preservados, incluindo os das vítimas que são menores de idade, disse Preska.
Em depoimento, Johanna Sjoberg, uma das mulheres que acusaram Epstein e Maxwell, afirmou que o príncipe Andrew apalpou seu seio enquanto estava sentado em um sofá no apartamento de Epstein em Manhattan, em 2001. O Palácio de Buckingham classificou as alegações de “categoricamente falsas”.
Andrew chegou a pagar milhões a Giuffre para encerrar uma ação judicial que ela moveu contra ele afirmando ter sido abusada sexualmente quando tinha 17 anos. Andrew alega que nunca a conheceu e nega as acusações. Apesar disso, uma foto que circulou amplamente na imprensa mostra os dois juntos ao lado de Maxwell.
QUEM FOI JEFFREY EPSTEIN? 
Jeffrey Epstein foi um financista americano que morreu na prisão em 2019. Sua morte, enquanto aguardava julgamento, foi descrita como suicídio por médicos legistas, mas ainda permanece envolvida em polêmica e é alvo de diversas teorias da conspiração que circulam na internet.
Epstein foi acusado de comandar uma “vasta rede” de exploração sexual de menores de idade. Ele sempre se declarou inocente. Uma década antes, Epstein havia sido condenado por solicitação de prostituição de uma menor de idade.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade