segunda-feira, junho 24, 2024
25.8 C
Portel

Janeiro Branco: mês de conscientização sobre a saúde mental e emocional dos pets

Você sabia que o estresse, assim como outros problemas de saúde mental como a depressão e ansiedade podem acometer gatos e cachorros? Igualzinho aos humanos. Isso porque os animais são seres que têm a capacidade de sentir emoções e sensações físicas, como dor, estresse e ansiedade.

Por isso, o mês de janeiro foi escolhido realizar a campanha de conscientização sobre a saúde mental, emocional e bem-estar dos animais, assim como já era o mês de conscientização para a saúde dos humanos.

Promover a saúde mental dos pets é responsabilidade do tutor. Os cães e gatos dão sinais de quando não estão bem e precisam de cuidados. Como explica médica veterinária Cliciane Silva.

“Hoje é uma questão de direito dos animais que foi garantido por meio de uma PEC que garante o bem estar do animal que deve garantir um ambiente totalmente sadio aos pets através de alimentação de qualidade, uma rotina e ambiente favorável e enriquecido”, disse.

Os primeiros sinais de que o pet não está bem é a apatia e o animal pode perder o interesse nas atividades habituais.

“Pode começar com a falta de apetite e até mesmo a afetividade com o tutor pode mudar e o dono pode observar que o animal não o recebe como antes. Então esses sintomas estão relacionados com a depressão canina, assim como um quadro de vômito e diarreia sem nenhuma causa aparente. Devemos sempre ficar atentos para as mudanças de comportamento do animal”, relatou a veterinária.

VEJA MAIS

[[(standard.Article) Ensaio fotográfico de pet é nicho de mercado promissor e apaixonante ]]

[[(standard.Article) Harmonização facial em cães conquista mercado pet em Castanhal]]

Os gatos são mais sensíveis que os cães quando se trata de tristeza e depressão, segundo a veterinária.

“Qualquer mudança ambiental pode levar o gato a apresentar um quadro de ansiedade e até mesmo depressão. Pode ser pela chegada de um animal novo na casa ou até mesmo de uma pessoa estranha. Ele pode ter até obstrução urinária”, alertou.

Consulta regularmente

Observar  a mudança de comportamento do pet e levar a uma consulta com o médico veterinário é a atitude correta a ser tomada pelo tutor. A veterinária alerta que as mudanças de comportamento como apatia, e até mesmo a agressividade nem sempre podem significar que o animal pode estar com uma doença mental. Somente a consulta com o profissional vai diagnosticar as causas.

“Somente o veterinário vai ajudar você a entender a verdadeira razão para a mudança de comportamento. Porque o animal com desconforto causado por dor também apresenta uma mudança de comportamento”, concluiu Cliciane Silva.

Fonte: Pará – O Liberal.com 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade