segunda-feira, julho 15, 2024
34.4 C
Portel

Escolas superam ameaças de ataque e têm aula nesta quinta (20)

Estudantes, pais de alunos e profissonais de escolas públicas e particulares no Pará superaram as ameaças de ataques a unidades escolares nesta quinta-feira (20) e mantiveram atividades didáticas ao longo do dia. A atenção da segurança pelas forças foi redobrada nas unidades escolares, como pôde ser verificado em estabelecimentos na Grande Belém. Escolas da rede estadual pública de Ensino ratificaram a cultura da paz com programação específica nesta sexta. 

Foi o caso da Escola Estadual Professora Erotildes Frota Aguiar, no município de Ananindeua, onde estudantes e educadores reafirmaram o espaço escolar como território livre da violência. No estabelecimento, foi realizada uma manhã alegre com os alunos. a iniciativa prezou pela temática “O Amor gera a Paz” e serviu para intensificar as ações pedagógicas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a fim de fortalecer a cultura de paz nas escolas. 

A programação contou com a participação de profissionais da assistência social e psicologia. Eles conversaram e orientaram os estudantes. Foram realizadas dinâmicas de grupo com foco na convivência harmoniosa e produtiva da comunidade escolar.

Estudantes e profisssionais de Educação reforam cultura da paz no ambiente escolar (Foto: Rai Pontes / Ascom Seduc)

“Considerando o cenário de violência nas escolas que estamos vivendo, pensamos em desenvolver uma atividade que os alunos consigam desenvolver suas habilidades e compartilhar suas experiências para que se sintam acolhidos na escola, através da arte e da música”, ressaltou Ivonete Cruz, diretora da unidade. Um dos temas trabalhados foi a saúde mental.

Para o estudante Izaac Nicolá, 14 anos, falou ao grupo sobre sua vivência, destacou que “a saúde mental se trata de como enfrentamos certas situações; quando estamos sendo ofendidos, a nossa primeira primeira reação é usar a violência física, isso mostra que o nosso psicológico não está bem; eu já fui assim e escolhi mudar, porque tive apoio dos meus pais, e o boxe chinês que faço me ensina a ter disciplina e não a bater nos outros”. Izaac, aluno do 9º ano do Ensino Fundamental, observou que no evento “nós, estudantes, nos sentimos acolhidos e perdemos o medo de pedir ajuda”.

“Trouxe para a escola a psicologia positiva que está dentro da Ciência da Felicidade, então mostrei algumas dinâmicas para eles se controlarem e compreender melhor suas emoções, a fim de melhorar o convívio com a comunidade escolar. Então, conseguimos ter uma manhã de paz, alegre e de escuta”, disse  a (psicóloga) Andréa Luniere.

Baixo Amazonas 

Em Santarém, na região do Baixo Amazonas, os estudantes da Escola Estadual Maria Uchôa Martins também foram recebidos com acolhida na manhã desta quinta-feira (20). A programação teve música e finalizou com um abraço coletivo dos estudantes na quadra de esportes da unidade escolar.

Na segunda-feira (17), o Governo do Pará lançou o programa “Escola Segura”, que implementa ações para garantir a segurança, prevenir a violência escolar e reforçar o bem-estar de estudantes, docentes e demais profissionais da educação. A iniciativa mobiliza policiais militares, inicialmente, em 300 escolas estaduais, beneficiando 400 mil estudantes. Já os diretores das unidades contam com o botão ”Alerta Pará Escola”, que pode ser acionado em casos emergenciais das unidades para que o local receba apoio policial imediato.  

Dentro das ações do programa, o governo do Estado já autorizou a contratação de 42 psicólogos e 42 assistentes sociais para cada Regional de Ensino, e agora anuncia a contratação e convocação de mais 300 psicólogos para atuação direta e contínua nas escolas.

UFPA

Na Universidade Federal do Pará (UFPA), as aulas ocorreram normalmente nesta quinta-feira (20) no Campus, seguindo as medidas de segurança necessárias. “A instituição orienta a sua comunidade a não disseminar mensagens com teor de ameaças em grupos e redes sociais, a fim de não gerar a visibilidade e o pânico almejados pelos responsáveis. As atividades acadêmicas e administrativas da Escola de Aplicação da UFPA estão suspensas para a realização dos serviços de desratização, descupinização e desinsetização, a fim de garantir a segurança sanitária e a efetividade da aplicação dos produtos”, como repassuo a UFPA, acrecentando que qualquer intercorrência deve ser notificada à Diretoria de Segurança da UFPA pelos contatos: (91) 3201-7390 e diseg@ufpa.br. 

Uepa

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) informou que nesta quinta “segue com as aulas normalmente, de acordo com o cronograma de cada curso e campus”.

Redes de ensino

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que as aulas na rede estadual foram realizadas normalmente nesta quinta-feira (20).  

Já a Secretaria Municipal de Educação de Belém (Semec) repassou nesta quarta que “as escolas da rede municipal de Educação estão funcionando dentro da normalidade, sem quaisquer intercorrências até o momento”. A Guarda Municipal e polícias militar e civil fizeram o monitoramento e reforçaram a ronda nas unidades educativas.

A Semec atua com ações preventivas e protetivas em todas as unidades de ensino, inclusive, por atender crianças de 6 meses a 14 anos, faixa etária que exige atenção redobrada, especialmente na Primeira Infância. Além do que, professores, porteiros, merendeiras e demais categorias, participam de cursos permanentes de formação para qualificação e requalificação.

A Prefeitura de Belém, por meio da Semec, Fundação Escola Bosque (Funbosque) e Guarda Municipal, adotou um Protocolo de Segurança para a Rede Municipal de Ensino, para intensificar as ações já realizadas pela gestão. São 12 medidas, dentre as quais se destacam: o uso do Aplicativo “Guardião da Paz”, desenvolvido pela UFPA, e utilizado para o controle e identificação de casos de ameaças e violências. 

As rondas da Polícia foram intensificadas no entorno das escolas; é feito o atendimento pedagógico de psicólogos e de Serviço Social; é adotado o Protocolo de casos psíquico e mental, em que a Prefeitura e o Ministério Público do Estado (MPPA) estão em parceria para a elaboração de fluxos e protocolos de atendimento dos casos de sofrimento psíquico e mental identificados no ambiente escolar. O documento está em fase conclusiva para ser distribuído nas escolas. A Prefeitura de Belém tem parcerias em cinco programas que envolvem as escolas na difusão da cultura da paz. Além do MPPA, Tribunal de Justiça (TJPA) e Advocacia Geral da União (AGU). É feito o combate a crimes virtuais e promovidos cursos de capacitação e orientadas as escolas a fazerem o registro policial de quaiquer ocorrências.

Em Ananindeua, A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informo que as aulas presenciais ocorreram normalmente.

Escolas particulares

De acordo com o Sindicato Estabelecimentos Particulares Ensino do Estado Pará (Sinepe), as escolas associadas ao sindicato funcionaram normalmente nesta quinta-feira (20). A rede privada de ensino no Pará, ao Sinepe, atende cerca de 150 mil alunos, da educação infantil ao ensino superior, e tem 83 escolas associadas em todo o Estado. Em Belém são 61 e em Ananindeua 11 estabelecimentos de ensino.

As escolas particulares adotam, entre outras medidas, a atuação de equipes de profissionais para identificar e prevenir qualquer mudança de comportamento que necessite de ajuda; os estabelecimentos trabalham na segurança em conjunto com as famílias e o poder público para garantir uma cultura de paz e tranquilidade, além da realização de palestras para as comunidades escolares, mobilizando agentes de segurança na abordagem da prevenção a violências no ambiente escolar.

Fonte: Pará – O Liberal.com 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade