sexta-feira, junho 14, 2024
26.4 C
Portel

Combate ao crime organizado em Castanhal: uma luta constante para a PC

O ano de 2023 fechou com um balanço satisfatório para a equipe da Polícia Civil de Castanhal, como explica o Superintendente da Região Guamá, o delegado Tiago Dias. “Com a chegada do crime organizado, Castanhal presenciou um novo desenho da criminalidade no município. Começaram a ganhar força em 2022. Então, iniciamos um tipo de repressão qualificada, na qual a investigação é direcionada a um eixo específico e focada principalmente nos integrantes das facções”, disse.

De acordo com o superintendente, o crescimento econômico do município foi o que mais atraiu as organizações criminosas para Castanhal. “Castanhal, por ser uma cidade rica e empreendedora e o polo comercial de toda a zona dos salgados, atraiu o crime organizado e eles viram uma maneira de ganhar mais dinheiro por aqui e se alojaram no município. O crescimento do município é muito bom, mas acaba tendo consequências negativas porque passa a atrair mais criminosos. Temos um elevado número de ocorrências, mas trabalhamos em integração com as outras forças de segurança, como a Polícia Militar, a Polícia Científica e a Guarda Civil Municipal”, informou Dias.

VEJA MAIS

[[(standard.Article) Balanço do Policiamento Militar em Castanhal aponta redução de ocorrências em 2023]]

[[(standard.Article) Forças de segurança iniciam a “Operação Festas Seguras”, em Castanhal]]

O crime de extorsão é uma das principais práticas das facções. Os alvos são pequenos e médios comerciantes de bairros periféricos e, mais recentemente, as empresas de internet. “Os integrantes das facções entravam em contato com os comerciantes e pediam dinheiro em troca de proteção. Começaram a fazer também a extorsão com as empresas de internet, ligando diretamente para os donos e diretores. Passaram a furtar os equipamentos dos postes, a ameaçar os técnicos na hora da instalação em determinados bairros. Conseguimos identificar de onde estavam partindo essas ameaças e os chefes foram presos aqui, em Goiás e em Santa Catarina”, explicou.

Nos últimos seis meses, foram efetuadas 25 prisões de líderes de facções criminosas e três intervenções policiais com mortes. “Tiramos de circulação uma grande quantidade de armamento pesado e drogas. Todos os presos tinham elevado posto nas organizações criminosas”, observou o delegado Tiago Dias. Para o delegado, o trabalho de inteligência em união com diversos órgãos de segurança pública e as diversas operações deflagradas em Castanhal vem permitindo que seja realizado de forma eficaz o combate ao crime no município. “Estamos sempre com várias operações em andamento com a ajuda da Polícia Militar e investigações em conjunto com a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Delegacia de Facções Criminosas, Núcleo de Inteligência e com a polícia de outros estados também”, contou.

De acordo com o delegado Tiago Dias, o crime de tráfico de drogas ainda é muito forte em Castanhal, assim como o consumo dos entorpecentes. “O tráfico de drogas é o carro-chefe em várias cidades e em Castanhal não é diferente. Temos uma população que consome muita droga. Os grandes consumidores das drogas são as pessoas da classe média para alta. Os ricos e milionários são os que mais usam drogas em Castanhal e a gente tem tudo mapeado”, concluiu o superintendente.

Fonte: Pará – O Liberal.com 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade