segunda-feira, junho 17, 2024
23.8 C
Portel

Acidente: Família contesta versão da PM sobre morte de jovem

Ao conduzir um veículo, é preciso estar atento à sinalização e segurança de todos os envolvidos no trânsito. Quando se fala em motocicletas, o cuidado deve ser redobrado, pois a exposição à qual o condutor está submetido é maior do que em outros tipos de veículos.Um jovem de 18 anos morreu após uma perseguição policial no bairro da Pedreira, em Belém. O caso foi registrado na madrugada da última quinta-feira (4). Ele trafegava pela Rua Nova em alta velocidade, com uma viatura da Polícia Militar do Pará logo atrás, quando caiu e colidiu contra um poste de energia no trecho entre as travessas Lomas Valentinas e Angustura.CONTEÚDO RELACIONADO:Motorista bate carro e quase cai de ponte em Belém. VejaJovem de 26 anos morre em acidente de moto em BelémNo entanto, as circunstâncias que teriam provocado a queda e, posteriormente, a morte do jovem, identificado como Kauê Rodrigues Jorge, seguem sendo um mistério. Isso porque imagens de câmeras de monitoramento de casas localizadas na via onde tudo ocorreu mostram uma versão que vai de encontro com a declarada pela PM.Em entrevista ao repórter Wesley Costa, da RBATV, a mãe de Kauê contestou a versão dada pelos agentes de segurança pública envolvidos no caso. Ela afirma que os policiais jogaram a viatura deliberadamente contra a moto conduzida pelo jovem, com o intuito de fazer com que ele parasse o veículo durante a perseguição.Quer mais notícias de polícia? Acesse nosso canal no WhatsApp!Já o Boletim de Ocorrência registrado pela Polícia Civil do Pará informa que os policiais declararam que foi o próprio Kauê quem se desequilibrou da moto e caiu. A mãe contou, ainda, que um irmão de Kauê teria ido até o local para prestar socorro ao jovem, mas teria sido proibido de ajudá-lo pelos agentes.Mesmo defendendo o filho, a mãe de Kauê não soube explicar o que teria provocado a reação do jovem à abordagem policial. A mulher afirmou que ele havia saído para comprar um lanche e que não possuía nenhum registro criminal ou passagens pela polícia. Emocionada, ela pretende buscar o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e a Defensoria Pública para impetrar uma ação contra a conduta dos agentes de segurança pública.Em nota, a Polícia Civil informou que o caso foi registrado e está sendo investigado pela Seccional da Pedreira. A Corregedoria da PM também foi acionada para apurar a conduta dos policiais. Uma perícia deverá ser realizada para esclarecer as circunstâncias do ocorrido.VEJA O VÍDEO:  

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO
📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias

Acessibilidade